O papel de um executivo de finanças vai muito além de zelar para que o operacional funcione corretamente. O CFO é o responsável pela saúde financeira e econômica da organização, pelo direcionamento de investimentos e a análise de riscos em situações variadas.

Isso quer dizer que o profissional que ocupa o cargo de executivo de finanças deve reunir uma série de características que permitam-no transitar entre áreas, realizar negociações e defender o posicionamento da organização em conflitos, entre outras situações.

Neste post, reunimos as competências que você deve desenvolver para se tornar um CFO de sucesso. Acompanhe!

Posicionamento estratégico

Gerenciar setores e grandes equipes de pessoas nem sempre é tarefa fácil. Enquanto não temos total confiança em quem está ao nosso lado, tendemos a centralizar atividades e decisões e tornando nossa rotina cada vez mais carregada.

Entretanto, o CFO não pode se deixar levar pelo microgerenciamento. Ele precisa estar concentrado no planejamento estratégico financeiro, no futuro da organização e nas decisões que têm impacto importante no andamento dos negócios.

Comunicação

É comum encontrarmos executivos de finanças mergulhados em números, planilhas e gráficos, sem se relacionarem adequadamente com a equipe. Esse é outro ponto a ser desenvolvido pelo CFO, a comunicação interpessoal.

Um time coeso depende de um líder que interaja com a equipe, que a motive e esteja sempre disposto a ensinar e compartilhar conhecimento. Dar e receber feedback é imprescindível, assim como estimular um clima organizacional propício para que isso ocorra em todos os níveis hierárquicos da organização.

Visão holística sobre o negócio

Ser o principal executivo de finanças pode fazer com que você se isole dos demais setores da empresa com o objetivo de se manter focado na estratégia financeira. Entretanto, é preciso ir além da sua área de atuação e compreender o funcionamento da organização como um todo.

Conhecer o funcionamento de toda a cadeia de suprimentos, ter ciência das políticas de valorização humana da organização, saber como é o relacionamento com fornecedores, entre outras questões, são essenciais para que o CFO de sucesso agregue valor à atividade empresarial por meio de seu conhecimento especializado.

O que queremos dizer com isso é que, ao compreender a empresa de forma integral, você pode tomar suas decisões com mais propriedade, pautando-se não só no custo ou lucratividade, mas em outros fatores que têm impacto significativo para o sucesso da organização, como a satisfação do cliente, por exemplo.

Mentalidade flexível para adoção de novas tecnologias

Por muito tempo o setor financeiro foi visto como um dos mais tradicionais e inflexíveis dentro das organizações. Tudo o que importava eram os números, os balancetes, a margem de lucro, o patrimônio líquido. Mas isso vem mudando nos últimos anos.

Mais do que relatórios que pouco refletem a condição verdadeira da empresa, o CFO precisa de fontes externas e internas de dados confiáveis, que deem embasamento para a tomada de decisão considerando diversos pontos de vista.

Isso é possível com o uso de tecnologias que permitem captar, processar, analisar e armazenar uma grande quantidade de dados estruturados e não estruturados, como sistemas de gestão financeira. A partir de tais tecnologias, é possível construir cenários, prever tendências e assim planejar o futuro da organização com mais propriedade.

Em suma, o CFO precisa aderir à transformação digital de uma vez por todas, assumindo que este é um caminho inevitável para o seu sucesso enquanto executivo. Quer saber mais sobre o assunto? Confira também o que outros CFOs pensam sobre a transformação digital!