fbpx

Finnet

Como-rentalizar-o-caixa_blog-1

Como rentabilizar o caixa da sua empresa.

Share on facebook
Facebook
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

Brevemente, você profissional do departamento financeiro sabe que o fluxo de caixa consiste na movimentação do dinheiro que entra através das vendas da sua empresa e dos custos emitidos para manter a produção da sua empresa funcionando. Mas você sabe quais são todas as oportunidades de poder rentabilizar o seu caixa?

Quer saber mais sobre fluxo de caixa? Acesse a nossa matéria que cita os principais fatores e soluções que desequilibram o seu fluxo de caixa. 

 

Principais formas de rentabilizar o seu fluxo de caixa

Gestão mais eficiente do fluxo de caixa da empresa

Atualmente o profissional do departamento financeiro deve analisar o fluxo de caixa através do curto, médio e longo prazo, estabelecendo assim um panorama dos próximos meses, semestres e anos.

Após essa análise, se você identificar que o fluxo de caixa conseguiu alcançar um capital excedente (superávit) você poderá iniciar uma política de investimentos. Desta forma você poderá definir qual o perfil de investidor da empresa (conservador, moderado ou agressivo).

Assim, antes de estabelecer as aplicações você deve estruturar o seu planejamento com base em três pilares: preservação do capital, rentabilidade e liquidez para eventualidades. Para ajudar você a estruturar esses três pilares abra os seguintes questionamentos:

  • Quanto do caixa será necessário para manter uma liquidez diária?
  • Quanto do caixa poderá alongar a liquidez pra 15/30/90 dias?

Esses são alguns exemplos de questionamentos que deverão ser feitos na hora de estruturar o planejamento. Veja abaixo algumas alternativas de aplicações de investimentos para empresas

Ativos de Renda Fixa

Geralmente são os de maior conhecimento das empresas, neles estão incluídos: títulos públicos (dívidas do governo) e títulos privados (CDB, CRI, CRA).

Fundos de Investimentos

Um fundo de investimento possui três classificações básicas: fundo de renda fixa, fundo de multimercado e fundo de ações. Todos eles possuem cotistas com o mesmo objetivo, delegam para um gestor a administração do investimento. Existem fundos que são mais voltados para empresas, pois trabalham entendendo como funciona o fluxo de caixa da sua empresa, fazendo assim um escalonamento da liquidez. Desta forma eles conseguem entender o que precisa ficar com uma liquidez D0* ou D5*, D15 e outros.

Para você identificar qual é mais especifico para a sua empresa é necessário dividir  os fundos entre operacionais e patrimoniais. Quando falamos de operacionais são fundos de renda fixa, onde o gestor do fundo irá comprar e vender títulos de forma estratégica. Já quando falamos de patrimoniais seriam as holdings, que são empresas que já possuem um caixa estruturado a longo prazo, e que assim irá investir em fundo de ações e multimercados.

Risco Sacado: Rentabilizando com a Antecipação de Recebíveis

Uma forma rápida e excelente de rentabilizar o seu caixa é através da modalidade de crédito de risco sacado. Atualmente tivemos queda em diversos investimentos fixos como a Selic e a antecipação de recebíveis se tornou uma ótima forma de diversificar os seus investimentos. 

O Risco sacado utiliza o seu caixa ou o crédito do banco para antecipar os recebíveis dos seus fornecedores, com isso você recebe um percentual de juros que volta como lucro para o seu caixa, além de possibilitar um melhor relacionamento com a sua cadeia de fornecedores. 

Uma das grandes vantagens da antecipação de recebíveis através do risco sacado em comparação aos investimentos de renda fixa ou variável é que o caixa da sua empresa não precisa criar o planejamento de investimento, nem mesmo ter um superávit no caixa. Pois como citado você poderá oferecer tanto a antecipação por mesa própria ou através de  convênio com os bancos que você utiliza.

Um outro motivo que mostra a vantagem do risco sacado é o momento atual da economia. As taxas estão em queda dos investimentos fixos e muitas empresas estão necessitando equalizar o fluxo de caixa devido a déficits que a pandemia causou em alguns setores. Muitas dessas empresas podem ser seus fornecedores ou até mesmo a sua empresa, e esse é um dos objetivos do risco sacado, fazer com que a roda da economia continue girando.

Se você se interessou por essa opção, aconselhamos a você acessar a nossa matéria em que explicamos detalhadamente o risco sacado e como essa oportunidade poderá rentabilizar o seu fluxo de caixa.

Share on facebook
Facebook
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

VEJA MAIS CONTEÚDOS RELACIONADOS

Se inscreva na nossa newsletter!