Quer vender mais na Black Friday? Fizemos este artigo especialmente para você.

A Black Friday é uma oportunidade em que as empresas tem para queimar o estoque e aumentar as vendas.

Por isso é fundamental se planejar para que a saúde financeira da sua empresa esteja em ordem para a tomada de ações.

Black Friday em 2018

Se você ainda se encontra receoso em investir na data, os números do último ano mostram que ela vem se tornando aliada das empresas.

Segundo dados da pesquisa realizada pelo Ebit/Nielsen, em 2018 as vendas no e-commerce atingiram cerca de R$2,6 bilhões, 25% a mais em relação ao ano de 2017.

O número de consumidores únicos (que fizeram no mínimo uma compra online) também cresceu 9%, em relação ao ano anterior.

Algumas categorias de maior destaque foram as de perfumaria e cosméticos, além dos produtos com um ticket médio mais elevado, como Smartphones, itens de linha branca e TVs.

A cada ano os números da Black Friday crescem no Brasil, mas quais setores podem usufruir da data?

Quais setores podem ganhar com a Black Friday

Com a popularização da Black Friday, muitos mercados, sejam eles online ou físicos. Ações promocionais podem fazer a diferença e como consequência o aumento no número de vendas.

Serviços

A criatividade é fator um fundamental para atrair novos clientes. Uma das grandes sacadas das empresas no setor de serviços é a tentativa de criar upselling ou cross selling, ou seja, sugerir novos produtos para a base já existente.

Veja abaixo alguns exemplos:

  • Uma agência de turismo vendendo pacotes com um dia a mais no destino escolhido.
  • Academia dar desconto para quem quiser realizar aulas de luta ou dança
  • Consultoria ofertar um trial de um produto para uma empresa que já é cliente 

Comércio

Geralmente as ações mais comuns estão relacionadas a preços. Empresas gigantes do varejo costumam reduzir os preços e conquistar novos clientes.

Pensar em ações que não prejudiquem o caixa da sua empresa é o maior segredo, pois estratégias do tipo são promocionais, envolvendo preços, estando interligadas a geração de caixa da empresa.

Alguns exemplos de estratégias adotadas são:

  • Desconto para pagamentos à vista – tática que reduz a inadimplência, pois acaba gerando caixa imediato à empresa
  • Aumento no prazo de pagamentos – Ampliando o número de parcelas você facilita o pagamento do consumidor. Fique atento à taxa de descontos dos recebíveis

Indústria

Geralmente empresas do setor de indústrias não costumam participar ativamente da data, principalmente na venda final.

Porém, pode ser interessante oferecer um estoque que esteja há algum tempo parado ou ofertar um produto ainda desconhecido. O varejista será receptivo aos descontos aplicados.

Apesar de menos usual é uma forma das indústrias aumentarem o faturamento na reta final do ano

Planejamento Black Friday

Pensando em otimizar as vendas na sua empresa, se planejar para faturar cada vez mais é um fator fundamental para o sucesso da empresa na Black Friday.

Loja física ou Digital

Caso suas ações na Black Friday sejam voltadas para um ambiente físico é necessário ter ciência se você conseguirá atender todos os clientes esperados.

Pensando em plataformas digitais, a sua loja virtual é robusta para receber um grande número de acessos?

O mercado está cada vez mais digital, por isso investir em uma plataforma que aguente um alto volume de acessos é importante.

Produtos para promoção

Você não irá selecionar TODOS os seus produtos para colocar em promoção, por isso é necessário escolher quais os produtos que irão entrar em desconto.

O que as empresas geralmente fazem é selecionar um produto com pouco giro no estoque.

Ou reforçar as vendas de um produto que ainda está em aceitação no mercado.

Política de desconto

No início da Black Friday muitas empresas não adotaram uma política de descontos clara, se criando até o apelido “Black Fraude”, rebaixando a reputação de dezenas de empresas.

Por isso, é importante você definir uma política de desconto em que não dê margem para dúvidas dos consumidores.

Portanto aja com transparência e honestidade.

Política de trocas

Tanto para compras online, quanto em loja física, é necessário criar uma política de trocas, o recomendado é que se permita trocas em lojas físicas de produtos comprados via e-commerce.

Portanto crie e divulgue uma política de troca de produtos, da forma mais simples e direta possível, assim não frustrando clientes.

Dicas para vender mais na Black Friday

Pensando em alavancar as vendas da sua empresa, separamos algumas dicas, para você conseguir cada vez mais clientes.

Não deixe de convidar clientes que já estão na sua base

Seus atuais clientes também compram na Black Friday, portanto avise-os das suas promoções, até porque manter um cliente é mais barato do que adquirir um novo

Foque no bom atendimento, seja nas lojas físicas ou online

Frustrar seus possíveis clientes antes mesmo de uma compra, pode manchar a sua reputação, portanto mantenha treinamentos constantes para qualificar a sua equipe da melhor maneira possível 

Impulsione suas ofertas

Aproveite as suas redes sociais e utilize anúncios no Instagram e no Facebook.

Teste diferentes formatos de anúncios, utilize o feed de notícias, os stories do Instagram.

Pensando sempre em anunciar as suas melhores promoções, chamando a atenção de novos consumidores.

Porém não deixe para fazer isso na sexta-feira! Pois o número de pessoas anunciando é maior e consequentemente o custo por clique aumenta.

Atualize as capas de suas páginas nas redes sociais

Traga proximidade ao seu público e mostre que a sua empresa estará presente durante a data.

Carrinho abandonado? Retome o cliente

Muitas pessoas acabam abandonando as compras no momento do carrinho e uma oportunidade de venda é desperdiçada.

Alguns sites automatizam este processo e encaminham um e-mail para a pessoa desistente com um desconto para que a mesma retome a compra.

Esta estratégia pode ser útil para que você consiga mais vendas na Black Friday.

Gestão de estoque na Black Friday

Uma das melhores formas de se planejar para a mais famosa sexta-feira do mundo é organizar o estoque.

Um dos motivos para o aumento das vendas na última edição foi que os varejistas prepararam melhor os seus estoques, suportando o tráfego extra.

Por isso separamos 3 dicas para que você consiga ter mais chances para se dar bem.

Planejamento

Faça uma previsão de vendas, tenha uma noção de quantos e quais os produtos serão os mais comprados durante o período.

De acordo com sua experiência no varejo, em datas especiais, como Natal, dia das mães, etc, é possível provisionar o estoque.

Tenha ciência da quantidade de produtos que você ligar diretamente com as promoções em que você pretende fazer, assim você poderá se planejar e montar um estoque maior para estes produtos. 

Prepare o estoque

Faça o pedido dos produtos de acordo com as quantidade que você almeja vender. Procure fazer isso com antecedência, para que o seu fornecedor consiga atingir à sua demanda.

No caso de e-commerce, isso é ainda mais importante, pois a ansiedade na entrega de uma compra pode gerar uma frustração ao seu consumidor

Conheça seu estoque

Entender os seus produtos deve ser a primeira coisa a se fazer na Black Friday. Realizando um levantamento detalhado do seu estoque você consegue selecionar os produtos mais vendáveis para a data e se planejar ainda melhor para a suas vendas.

Cuidados no departamento financeiro

Nem só de vendas vive a Black Friday. Se cria muita expectativa para a potencial receita e geração de novos leads, mas, a verdade é que as empresas precisam estar preparadas para realizar todos os controles do estoque e as finanças.

Ao longo das edições, a Black Friday sofreu transformações. Isso se deve, principalmente, ao mercado online, portanto a estrutura financeira da sua empresa deve estar atenta e automatizada para a redução de erros.

Conciliação de recebíveis 

O aumento de vendas por cartão, tanto online quanto offline, aumentam exponencialmente.

Na Black Friday o aumento desta demanda é latente, aumentando e muito o trabalho do departamento financeiro.

Além disso, as empresas precisam controlar as compras à vista e parceladas, cancelamentos de compras e estornos de cartões de diversas bandeiras, dando margem a erros manuais e demora no processo de recebimento.  

Conciliar cartões é um processo rotineiro dentro de inúmeras empresas. sendo a verificação e validação das operações realizadas por meio de cartão de crédito ou débito.

Seu principal objetivo é analisar se a transação foi realmente paga pela operadora de cartão.

Com o número de vendas aumentando devido a Black Friday, a tarefa deve ser realizada minuciosamente para que erros não aconteçam, como vendas divergentes ou que sequer foram registradas.

Cancelamentos e chargebacks

O chargeback ocorre quando o consumidor solicita um estorno ao emissor do cartão. Exemplos que geralmente acontecem são de pessoas que não reconhecem a compra.

Mas como contestar um chargeback? Para provar que a requisição do consumidor é uma fraude, os lojistas devem ter documentos relacionados à transação.

Sendo estes documentos: descrição do produto ou serviço, comprovante de venda, dados do comprador, nota fiscal e informações de entrega ou utilização do item.

Além disso, os estabelecimentos podem usar qualquer outra prova que faça a conexão entre comprador e operação. Sendo que a obrigação é do lojista para a  comprovação de que o produto ou serviço foi realmente usufruído.

As informações devem ser compiladas e enviadas no período de dez dias. Assim cabe ao banco responsável julgar a representação: se a contestação for favorável ao lojista, um crédito com valor da venda é registrado e anula o débito anterior e o consumidor precisa realizar o pagamento.

Fique atento pois é direito do consumidor se arrepender da compra no período de 7 dias contados a partir da data de entrega.

Controle fiscal

O controle fiscal do pós Black Friday nem sempre é simples de se criar e gera muitas dúvidas.

Mas como fazer este controle? Em primeiro lugar, é preciso contar com servidores que processem todas as notas fiscais eletrônicas (NFe) originadas nas transações desta sexta-feira. 

Caso contrário, o altíssimo volume de transações pode colapsar os servidores e o resultado é prejuízo para seu e-commerce, financeiro e imaterial (imagem de marca).

Além disso, ter à disposição soluções integrais que permitam emitir e gerenciar todos os documentos fiscais é fundamental. A loja tem que ter acesso pleno a todas as NFes, e não armazenar tudo isso no formato correto sequer é uma opção.

Tudo isso porque é exatamente este o documento que vai permitir quantificar os lucros, e tão importante quanto: estar com todas as obrigações perante o fisco em dia, o que também é algo que maximiza os lucros do seu e-commerce nesta data tão importante.

E a consulta da NFe é uma etapa fundamental para o controle de documentos e registros, já que é onde o e-commerce sabe quais foram as notas emitidas contra ele no período. Por outro lado, uma vez que a NF é emitida e validada, acontece o recolhimento tributário para transporte.

Use softwares de gestão

Um sistema de gestão irá facilitar e muito todo este processo. Automatizando o processo você reduz a possibilidade de erros e otimiza os seus processos financeiros.

Hoje a tecnologia nos disponibiliza diversas ferramentas para que os seus processos sejam mais ágeis e rápidos.

A tecnologia Finnet te auxilia justamente neste ponto, dê uma olhada no nosso site e veja como podemos te ajudar.

História Black Friday

Iniciado nos Estados Unidos, a Black Friday marca o início da temporada de compras para o Natal e acontece no dia seguinte em que se é comemorado o Dia de Ação de Graças, famoso feriado nos EUA.

O fato curioso foi de que o termo surgiu sem ter uma relação com o consumo e varejo, porém se popularizou desta forma.

As primeiras citações do termo Black Friday vieram nos anos 60, se referindo ao dia seguindo do famoso feriado nos Estados Unidos, Thanksgiving (Dia de Ação de Graças).

O termo “Sexta-feira Negra” descrevia o caos em que tomava conta dos Estados Unidos por conta dos desfiles de Papai-Noel, se referindo aos congestionamentos e alto fluxo de pessoas.

Percebendo o potencial da movimentação, os varejistas constataram que a data poderia se tornar o ínicio da temporada de compras natalinas.

O nome acabou pegando por relacionar os lucros ganhos com a cor preta e o prejuízo com a cor vermelha nas empresas.

A sexta-feira é marcada por altos descontos e promoções arrasadoras. Hoje a Black Friday está presente em inúmeros países, como Brasil, México, Argentina, Canadá.

Black Friday no Brasil

No Brasil é o evento mais esperado pelo e-commerce. Conseguindo abranger todo o varejo, do pequeno ao grande comércio, neste ano o evento irá acontecer no dia 29 de novembro. 

De início as lojas virtuais eram quem mais ofertavam produtos e serviços, porém com a popularização da data, as lojas físicas passaram a aderir aos descontos também.

A Black Friday teve início em 2010 nas terras tupiniquins e desde então vem crescendo a cada ano, sendo uma data muito aguardada entre os consumidores.

No primeiro ano, o faturamento total da Black Friday não passou de 3 milhões de reais, com um ticket médio de R$450,00.

Ao longo das edições da Black Friday, o comportamento do consumidor também mudou, como por exemplo compras através de grandes varejistas, compras por multicanais e sites com comparação de preços dos produtos.

Outra grande evolução foi a crescente dos pequenos varejistas que se beneficiaram dos marketplaces, em que oferecem apoio ao lojista na relação à entrega, recebíveis, estrutura, navegação, armazenamento e despacho, facilitando a compra do consumidor. 

Alguns dos produtos ou serviços mais comercializados durante o período são: 

Eletrônicos, eletrodomésticos, brinquedos, passagens, cosméticos e serviços.

As 24 horas que mais podem gerar lucro a sua empresa.