Quando o consumidor realiza uma compra por dinheiro vivo ou cartão de débito, a operação financeira é muito simples, basicamente se passa da mão ou da conta de uma pessoa para a outra.

Agora quando a transação envolve o crédito (nos diversos formatos, como cartão de crédito, empréstimos, antecipações, etc), o cenário muda, a empresa precisa literalmente acreditar na outra parte (o cliente no caso) que o mesmo irá cumprir com o pagamento.

Ou seja, o risco de crédito vem com a chance do cliente não quitar o que deve. 

Em um dos textos do nosso blog citamos os 5 tipos de riscos financeiros e um deles é o risco de crédito.

Neste texto vamos explicar melhor o risco de crédito e o impacto que o mesmo tem sobre as empresas.

O que é risco de crédito?

Como dito acima o risco de crédito depende da confiabilidade da empresa diante do credor. No cenário econômico atual, a inadimplência está crescendo cada vez mais e por isso é fundamental realizar uma gestão no recebimento de crédito.

Criar uma gestão de risco de crédito é uma forma da empresa antever possíveis inadimplentes. É possível mitigar os impactos com ações específicas. A gestão de risco de crédito é conjunto de ações voltada para tratar riscos e diminuir possíveis prejuízos.

Como funciona a gestão do risco de crédito

É importante criar uma cultura de crédito dentro das empresas, focando as estratégias em dois fatores: diminuição e proteção de risco de crédito.

Assim é possível ter uma assertividade maior nas decisões, melhorando assim, o seu negócio. Por isso é fundamental ter essa cultura que permita a garantia de tomadas de decisões mais seguras e acertadas e que melhorem o aproveitamento das possibilidades de negócio. Para isso, é necessário:

  • Entender a característica do negócio e criar uma cultura de crédito
  • Capacitação de colaboradores para identificar os riscos nas movimentações
  • Criação de processos e fluxos de informações
  • Automação de softwares

As ações não anulam a inadimplência porém é possível reduzir os perigos dela e otimizar as chances de gerar negócios.

Se inscreva na nossa newsletter

Quais são os C’s do crédito?

Mas como montar uma estratégia eficaz para a sua empresa? Para isso foi criado os cinco Cs de crédito, que são:

  • Caráter: se refere ao histórico financeiro do cliente e sua reputação no mercado. São pesquisadas, principalmente, as transações realizadas no passado;
  • Capacidade: O quanto a empresa solicitante do crédito possui para saldar a dívida
  • Capital: Medição do patrimônio líquido da empresa ou cliente e seus sócios, de sua rentabilidade ao nível de endividamento.
  • Colateral: Envolve as garantias dadas em troca do crédito caso não consiga o dinheiro. Contendo equipamentos da empresa, imóveis, ativos, entre outros;
  • Condições: Mede a situação financeira do cliente, as perspectivas do mercado e o contexto econômico.

Existem diversas variáveis no processo de conceder crédito e estudar estes pontos é o ponto de partida para tomada de decisões seguras e assertivas.

Tecnologia na gestão de crédito

A automação de processos auxilia e muito na avaliação e monitoramento de riscos de crédito. A utilização de softwares aprofunda os processos de análise de dados e informações, trazendo às empresas diferentes fontes de análise.

É importante que setores de TI, vendas, financeiro e administrativo trabalharem em conjunto para tratar os dados da melhor maneira possível, gerando assim uma concessão de crédito mais segura.

O risco de inadimplência existe em todas as empresas justamente por isso ter uma gestão de risco de crédito é importante, além de utilizar formatos que possam minimizar esse risco.