O mundo já não é mais o mesmo, e antes mesmo dele começar a se tornar obrigatoriamente mais digital, o Banco Central planejava a criação de um sistema de pagamentos instantâneo, na qual você poderia realizar as suas transações a qualquer hora e dia da semana. Pois bem, com objetivo de trazer tecnologia financeira para população brasileira, assim como a criação de novos modelos de negócio, o PIX foi criado. 

Quer saber tudo sobre essa nova tecnologia? Continue a leitura abaixo.

O que é o PIX?

PIX nada mais é que a marca criada pelo Banco Central para denominar a tecnologia de pagamentos instantâneos, e também para credenciar e regularizar a inserção desta tecnologia em nosso país.  Através dele será possível a transferência instantânea entre duas contas de bancos totalmente diferentes, sendo que a transferência poderá ser feita por QR Code, link de pagamento e chave de endereçamento.

Qual é o objetivo do PIX?

Credenciar a tecnologia de pagamentos instantâneos no Brasil, trazendo agilidade para os consumidores realizarem pagamentos ou transferências. Desta forma esta tecnologia trará um baixo custo para sua utilização, garantindo a inclusão financeira da população. Já para as empresas, o PIX deverá garantir a criação de novos modelos de negócio, aumentando a competitividade de mercado.

Quais as principais características do PIX?

Nós separamos as suas características em 6 tópicos simples: disponibilidade, conveniência, multiplicidade, velocidade, abertura e fluxo de dados.

Disponibilidade

Ao contrário da tecnologia de TED e DOC utilizadas para transferência atualmente, o PIX possibilitará a transação 24 horas por dia, 7 dias por semana.

Conveniência

Se integrando nas cestas de serviços dos bancos nacionais o PIX trará uma conveniência para população, como exemplo a divisão de contas entre amigos de forma instantânea. 

Multiplicidade

Por se tratar de um sistema simples, ele poderá se adaptar rapidamente a qualquer tipo de pagamento do mercado

Velocidade

Como já dito anteriormente, os pagamentos ocorrem de forma instantânea, acelerando por exemplo, ainda mais a venda de produtos online.

Abertura

Por ser um sistema interoperável, ele trará a vantagem de conseguir fazer os sistemas bancários se comunicarem.

Fluxo de dados

Como o fluxo dos dados na transação entre o pagador e o recebedor ocorre ao mesmo tempo, a conciliação da transação acontece junto.

Quem poderá utilizar o PIX?

Está tecnologia estará disponível para transações P2P, entre pessoas físicas, B2B entre empresas, B2P entre empresas e pessoas físicas e também entre pessoas físicas ou jurídicas e órgãos governamentais.

Quais empresas poderão ofertar o PIX?

As empresas que poderão ter o PIX na sua carteira de funcionalidades serão as instituições financeiras e as instituições de pagamentos, incluindo as fintechs. Porém, todas as instituições que são autorizadas pelo Banco Central e possuem mais de 500 mil contas bancárias serão obrigadas a ofertar a nova tecnologia para os seus clientes.

Quando o PIX estará disponível no Brasil?

Trouxemos abaixo um cronograma de implantação da tecnologia em relação às formas de pagamento que serão oferecidas: QR Code dinâmico e estático, inserção de chave e inserção manual.

Principais considerações

Apesar da nova tecnologia estar vindo para o Brasil, os principais meios de pagamentos como cartão de crédito e boletos não serão muito impactados e devem se manter por muito tempo ainda no mercado.

Os meios de pagamento que mais serão impactados serão o TED, DOC, cartões pré-pagos e cartões de débito, pois o seu uso no meio online com o tempo se tornarão obsoletos, quando comparamos a facilidade e praticidade do PIX para ambos lados que utilizam. 

As empresas que mais se beneficiarão da tecnologia serão os pequenos negócios, que terão à mão uma forma instantânea de receber pelos seus serviços, sem muita burocracia.