fbpx

Finnet

Segunda Fase Open Banking: Entenda as mudanças propostas pelo Banco Central.

Segunda Fase Open Banking: Entenda as mudanças propostas pelo Banco Central.

Share on facebook
Facebook
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

Desde o ano passado, muito tem se falado sobre o Open Banking e suas fases de implementação no Brasil.

A primeira fase teve sua data limite para adequação em 1° de Fevereiro, segundo o calendário do BACEN, a data limite para a segunda fase será até o dia 15 de julho, porém no começo do mês de junho, foi divulgado uma modificação na estrutura desta segunda fase. 

Quer entender melhor sobre essas modificações e os impactos na sua empresa? Continue a leitura!

 

O que é Open Banking?

Open Banking é um conceito desenvolvido pelo Bacen que visa o compartilhamento de informações de pessoas físicas ou jurídicas entre os bancos, com o consentimento do correntista.

A proposta é que através dessa transmissão de dados os clientes possam ter acesso a melhores taxas e negociações de produtos bancários, além da facilidade de abrir contas em outros bancos.

No começo do ano, divulgamos um guia completo sobre o Open Banking e seu impacto para as empresas, você pode acessá-lo clicando aqui.

 

Primeira fase do Open Banking

A primeira fase do Open Banking foi implementada no dia 01/02 com o objetivo do compartilhamento de informações das Instituições Bancárias com o público. Essas informações são relacionadas a contas, operações de crédito e serviços, tanto para pessoas físicas como jurídicas.

Esse compartilhamento foi um grande pilar para a criação de plataformas de serviço que facilitem o dia a dia das empresas, como um bom exemplo disso, temos o Bankmanager, um portal multi empresa e multi banco, que visa a facilitação dos acessos bancários para as empresas.

 

Segunda fase do Open Banking

A segunda fase do Open Banking está prevista para ser lançada no dia 15 de julho, com esta podemos esperar a transação de dados por parte dos correntistas, como dados cadastrais, operações de crédito e transações em contas bancárias, tudo isso obviamente com o aval do correntista.

A segunda fase visa levar aos clientes produtos mais customizados, seguindo os interesses, objetivos e necessidades apresentadas por cada empresa. Como consequência, teremos um mercado muito mais competitivo, fazendo com que o cliente seja beneficiado com uma competição de melhores serviços com um preço mais baixo.

 

Mudanças propostas pelo Bacen para a segunda fase do Open Banking

As modificações divulgadas pelo Bacen para a segunda fase do Open Banking são direcionadas à instituição do manual de experiência do cliente, ela irá complementar outras ações previstas anteriormente para as regulamentações da implantação.

O manual de experiência do cliente veio para padronizar os requisitos de compartilhamento dos dados dos correntistas, abrangendo as etapas de consentimento, autenticação e confirmação.

O processo de implementação do open banking no Brasil está sendo meticuloso, e pode ser realizado apenas por instituições autorizadas previamente, tudo para manter a segurança dos correntistas.

Bankmanager já adota o conceito de open banking desde seu lançamento, sendo um grande revolucionário no mercado financeiro, que ajuda grandes empresas no processo de pagamento e transações levando o máximo de segurança e praticidade ao dia a dia das empresas.

Não perca mais tempo com processos operacionais, entre em contato com nossos consultores e vamos conversar!

Share on facebook
Facebook
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

VEJA MAIS CONTEÚDOS RELACIONADOS

Se inscreva na nossa newsletter!