“O recurso mais valioso do mundo não é mais o petróleo, mas sim os dados”. A frase, originalmente em inglês, foi retirada de uma matéria publicada pela revista The Economist, ainda em 2017. E é possível encontrar a mesma ideia em diferentes publicações feitas mundo afora.

A moeda do século XXI é a informação e aquilo o que uma empresa detém de informação sobre seus processos, seus fornecedores e clientes, e seus resultados, tem muito valor. Não sem motivo, os ataques cibernéticos que visam o roubo de dados sensíveis levaram ao aumento global nos investimentos em segurança da informação.

Tudo isso reflete que a boa gestão de dados é cada vez mais crucial para o sucesso de uma empresa, assunto deste post. Acompanhe!

Porque os dados são o ativo mais importante e valioso

Os dados são ativos intangíveis cuja percepção de valor se tornou mais clara ao longo dos últimos anos. O avanço tecnológico alterou processos e as formas de produzir e armazenar informações relativas a um negócio. Paralelo a isso, os ataques cibernéticos se intensificaram, gerando situações alarmantes como os casos dos ransomwares, que se tornaram amplamente conhecidos em 2017.

Foi nesse contexto que empresas de diferentes portes e segmentos entenderam que suas informações são valiosas. Perdê-las pode levar a prejuízos graves porque a situação se reflete na necessidade de retrabalho, na paralisação ou no atraso das rotinas que dão andamento ao negócio. Além disso, o hacker pode vender as informações para concorrentes, prejudicando ainda mais o futuro da organização.

O que a gestão de dados tem a ver com tudo isso

Em 2017, mais de 350 mil acidentes cibernéticos foram registrados em todo o mundo. O número real de ataques é ainda maior, já que nem todos chegam a ser relatados.

Boa parte dos casos registrados poderia ter sido evitada com a adoção de medidas simples como a atualização periódica dos softwares em uso na empresa e o treinamento dos colaboradores para evitar comportamentos de risco.

Uma boa gestão de dados inclui o uso de ferramentas e o estabelecimento de normas de conduta que contribuem para aumentar os níveis de proteção da empresa e evitar roubos ou vazamentos de dados. Algo que foca no ambiente virtual, mas também considera fatores como o fluxo de pessoas e seu acesso a arquivos e outros equipamentos.

A tecnologia como aliada na proteção dos dados de sua organização

A tecnologia é cada vez mais adotada em ambiente corporativo. Além de computadores, notebooks e outros dispositivos, empresas se apoiam no uso de diversos programas de computador, serviços de e-mail e comunicação interna, dentre outros que já são essenciais para a sua rotina.

Acresça a isso o fato de que apostar em ferramentas tecnológicas contribui para o crescimento e competitividade de um negócio. Uma ideia que mostramos no post O que os CFOs pensam sobre a transformação digital no mundo dos negócios. Assim, o caminho não é fugir da tecnologia, mas saber utilizá-la a favor da empresa, inclusive no que diz respeito à sua segurança de dados.

Para tanto, é preciso buscar por sistemas que apostam em tecnologias de proteção como a criptografia e a geração de tokens para limitar o acesso a dados sensíveis. Esse é o caso das aplicações desenvolvidas pela Finnet, criadas para tornar seu negócio mais inteligente e mais seguro.

Gostou do post e ficou interessado em uma solução que permita uma boa gestão e a proteção dos dados de sua empresa? Conheça os serviços e produtos da Finnet!