Ao realizar o planejamento estratégico de uma empresa, o ponto principal a ser considerado é o orçamento. Com o orçamento empresarial, é possível ter uma melhor projeção do futuro da empresa, até que ponto ela pode expandir, lucrar e continuar com seus processos em um determinado período.  

O orçamento da empresa tem um impacto forte no planejamento estratégico, já que propicia ao gestor uma melhor elaboração e controle de resultados financeiros nos mais diversos segmentos. Desta forma, o planejamento estratégico de um negócio não pode ser feito sem uma boa construção e análise do orçamento.

Cada ação administrativa determinada no planejamento estratégico precisa ter uma referência do orçamento. O futuro da empresa é projetado a partir dessa base de cálculos. Em outras palavras, o orçamento empresarial pode ser definido como o planejamento estratégico traduzido em números.

Muitos setores e ações administrativas de uma empresa necessitam de um orçamento prévio ao planejamento estratégico, como a projeção das vendas, os custos de produção, a mão de obra, os gastos fixos, o frete,  os impostos, entre outros.

Assim, é possível estabelecer metas e objetivos mais claros e o que cada integrante da empresa precisa fazer para alcançar o que foi planejado e calculado.

Portanto, o ideal é aliar todas as questões orçamentárias com as etapas de planejamento da empresa. Veremos como isso é possível.

Como conciliar o planejamento estratégico e o orçamento empresarial?

Há algumas questões importantes na realização do planejamento estratégico que não devem ser ignoradas sob nenhuma hipótese. Com o orçamento empresarial, é possível responder as perguntas abaixo:

  • como conseguir um lucro suficiente de vendas para que seja possível bater as metas de cada mês;
  • quais são os gastos imprescindíveis que viabilizam a execução das metas;
  • como proceder em caso de falha na execução e impossibilidade de alcançar o objetivo mensal;
  • qual será o valor investido, para que a empresa possa crescer;
  • qual o custo detalhado do serviço ou da mercadoria vendida;
  • qual o EBITDA (em inglês, Earnings before interest, taxes, depreciation and amortization. Em português, “Lucros antes de juros, impostos, depreciação e amortização”), para verificar a capacidade de geração de caixa da empresa, importante para observar a viabilidade e rentabilidade;
  • qual e como vai ser o processo de distribuição e informação entre todos os setores e filiais da empresa.

Com isso, a empresa terá, em mãos, todas as respostas para fazer um planejamento estratégico eficaz. Este é capaz de projetar a empresa a longo e médio prazo, fazendo com que ela se perpetue em seu mercado. O orçamento atrelado ao planejamento financia todas as etapas neste trajeto.

Por que alinhar o planejamento ao orçamento?

A partir do momento que o planejamento estratégico é traçado, baseando-se sempre no orçamento estabelecido, o gestor tem um parâmetro de onde a empresa pode chegar, bem como uma visão mais clara sobre os gastos da mesma.

Este alinhamento é uma técnica utilizada em inúmeras empresas de grande porte, sejam nacionais ou multinacionais, o que mostra a eficiência do método.

Ao ignorar este alinhamento e pensar somente no dia a dia, o gestor se coloca numa posição vulnerável e corre o risco de prejudicar toda a empresa com adversidades completamente inesperadas. Portanto, saber correlacionar o planejamento estratégico e o orçamento é super importante e viável, independentemente da empresa ser de pequeno, médio ou grande porte. Ou, inclusive, microempreendedores individuais.

Essa relação é importante porque permite ao gestor estabelecer as metas e objetivos através do parâmetro financeiro a ser considerado.

Assim, realizando toda uma análise de dados e traçando os objetivos necessários, principalmente relacionando as práticas orçamentárias com o planejamento da empresa, a empresa terá mais chances de se estabelecer e crescer dentro do seu mercado.